Dentro da Primeira Casa Pré-fabricada do Ikea – e Alguns Pormenores Dissimulados

O Ikea finalmente aderiu à moda das casas em miniatura.

O mega retalhista de artigos de casa e decoração a preços amigáveis veio revelar a sua primeira mini-casa, que conta com uns meros 17 metros quadrados.

Apesar de já criada e desenhada, não foi ainda propriamente colocada à venda. Surgiu de uma singular colaboração com a Vox Creative e com a construtora de mini-casas Escape, com o objetivo de exemplificar como podem os proprietários criar um “pequeno espaço que consiga ser elegante, acessível e sustentável”, como defende o Ikea.

Para cumprir uma arquitetura amiga do ambiente, estes parceiros esforçaram-se por manter todos os detalhes ecológicos, recorrendo a painéis solares, a uma sanita compostável, a paredes interiores de pinho e ainda a armários de cozinha construídos a partir de garrafas recicladas.

Contudo, ao mesmo tempo que se dá a corrida a estas casas minúsculas pré-construídas (na Amazon poderá encontrar uma no valor de 36 mil dólares, que poderá aproximar-se de 32 mil euros), coloca-se a questão: estará este tipo de estrutura destinada a ser habitada por seres humanos, a tempo inteiro?

Contactámos alguns especialistas em construção civil para desmistificar todos os detalhes a considerar sobre esta mini-casa do Ikea (e outras), de forma a que consiga avaliar se este é o estilo de vida que melhor se adequa a si.

Onde instalar a sua mini-casa?

É verdade: não se trata exatamente de uma casa – é uma caixa presa a um reboque – e, uma vez que não estará sempre em movimento, acabará por precisar de estacioná-la, e de fazê-lo legalmente.

“Ter uma casa inclui, geralmente, um terreno que também estará na sua posse, o que significa que, para mini-casas como esta, também terá de possuir ou de pagar o arrendamento de uma propriedade”, diz Tyler Drew, construtor de casas e diretor executivo da Anubis Properties, em Los Angeles.

Caso já seja proprietário de um imóvel que tenha quintal, poderá optar por utilizar este extra como uma casa de visitas ou um espaço de escritório – especialmente num contexto em que a tendência para o teletrabalho parece ter vindo para ficar.

Como rebocar a sua mini-casa?

Por mais pequena que seja a mini-casa, não poderá propriamente movimentá-la como se de um Mini Cooper ou de um Prius se tratasse.

Como Drew refere, “além do custo da estrutura, precisará de algo que a reboque até aos seus destinos”.

Pronto para fazer contas?

Será necessário disponibilizar 50 mil dólares (cerca de 43 mil euros), de modo a conseguir um camião suficientemente potente para rebocar uma mini-casa.

Se pretende deixar de lado a vertente da viagem – para que se possa instalar num local de forma permanente – então é provável que esta não seja a estrutura ideal para si.

De acordo com a construtora Escape, este tipo de mini-casa não se destina a ser colocada sobre alicerces, embora seja referido por Drew que existe a possibilidade de erguer uma base para a mini-casa por cerca de 20 mil dólares. Ainda assim, o custo desta pequena habitação está a escalar rapidamente.

Terá suficiente eletricidade e água quente?

Embora esta mini-casa do Ikea seja alimentada a energia solar, Drew salienta que “um esquentador requer uma enorme quantidade de energia elétrica, que provavelmente não poderá ser totalmente fornecida a partir da quantidade de painéis solares instalados”.

Então, se estiver à espera de um duche quente, um café matinal e luz para ler o seu livro, tudo na mesma manhã, precisará de contratar essa energia adicional. Felizmente, a casa pré-fabricada do Ikea vem também com uma tomada simples, que poderá ser utilizada para ligar alguma fonte de energia extra.

“Este tipo de reboque inclui um grande cabo e um conector de mangueira, tal como os que encontramos em caravanas – sendo que a grande maioria dos parques a estas destinados têm e disponibilizam infraestruturas de energia e de esgotos, de forma a que consiga ligar-se ao seu fornecimento”, esclarece Drew.

Esta mini-casa tem isolamento face ao frio e ao calor?

Drew diz-nos que, não tendo uma estrutura-base, significa que “entre si e o solo, há apenas o suporte e as quadro rodas”.

E sem algo que abafe os extremos climatéricos, como o cimento ou terra batida, definitivamente sentirá dificuldades em manter a casa quente (dado que o ar frio mover-se-á de baixo para cima).

Por outro lado, enquanto o telhado plano é ótimo para os painéis solares, deverá também preparar-se para o calor.

“Com todas estas janelas e com o que parece ser um telhado de metal, isto vai assar no verão”, observa Drew.

Em termos gerais, a primeira casa pré-fabricada Ikea é gira, mas não será tão chave-na-mão como se poderia pensar.

“Com base no que li, o preço base não inclui todas as opções às quais poderá já estar habituado”, refere Josh McCormick, vice-presidente de operações no Mr. Electric, que acrescenta: “conte com gastos superiores a 19 mil dólares (cerca de 16 mil euros) para bens como máquina de lavar e de secar, uma casa de banho de maiores dimensões, e frigorífico e fogão modernizados”.

Terá espaço suficiente para todas as suas coisas?

Escusado será dizer que nesta mini-casa, assim como noutras, terá de desfazer-se de grande parte dos seus pertences.

A cozinha contém espaço para um pequeno conjunto de pratos e algumas panelas, garfos e facas. Quanto à área do quarto, para guardar as suas roupas, terá aproximadamente o mesmo espaço de arrumação que tinha nos acampamentos de verão da sua infância.

Dito isto, teremos de tirar o chapéu ao Ikea – tem o estilo hygge dinamarquês debaixo de olho. Com os tecidos de pele de carneiro casualmente espalhados e com os detalhes de madeira clara, poderá facilmente imaginar-se aqui aninhado durante semanas a trabalhar no seu romance, rodeado de velas perfumadas e com um chá fumegante algures por perto.

Deverá comprar uma mini-casa ao estilo Ikea?

Com franqueza, tanto Drew como outros especialistas são da opinião de que ter uma pequena casa construída ou um apartamento T1 seria significativamente mais fácil que a casa pré-fabricada Ikea e, provavelmente, acabaria por ter custos similares.

Como Drew relembra, há, em muitos sítios pelos Estados Unidos da América, “casas de tijolo e cimento à venda por menos de 47 mil dólares (cerca de 41 mil euros), e a maioria perfeitamente habitáveis”.

Além disto, para assegurar a mini-casa, é necessário que já tenha algum dinheiro adiantando. Drew acrescenta que “ninguém irá conceder um empréstimo para uma casa que, a qualquer momento, possa levantar-se e mudar de sítio”.

Por outras palavras, seja onde for que compre a sua mini-casa – no Ikea ou noutra loja – é importante que faça as contas, e, no processo, poderá aperceber-se de que viver aqui requererá uma quantidade de verbas bem maior do que aquela que alguma vez havia imaginado.

Voltar ao topo